Presidente da Fifa deixa aviso em Angola: “corrupção nunca mais!”
29/11/2019 02:17 em Novidades

O presidente da FIFA, Gianni Infantino, afirmou estar confiante, considerando que a situação da Federação Angolana de Futebol (FAF) está «sólida» e apelou à luta contra a corrupção.

 

«Já temos boas bases…» disse Gianni Infantino, em Luanda, depois de anunciar que a FIFA vai investir seis milhões de dólares no futebol angolano, à saída de uma audiência com o Presidente da República, João Lourenço.

 

 

O responsável da organização frisou que «a situação da FAF está sólida e foi esclarecida depois dos problemas do passado».

Segundo Gianni Infantino, a comissão de auditoria da FIFA aprovou a situação da Federação Angolana de Futebol, após concluir, em outubro, um processo de auditoria ao passivo e atividades da Federação.

 

«Tudo está pronto, tudo está perfeito agora. Vamos investir cinco vezes mais na Federação. No passado, a Federação recebia um

milhão ou milhão e meio, agora vai receber seis», declarou, ressalvando que não se trata apenas de «distribuição do dinheiro», mas de «investimento em projetos concretos».

 

Os detalhes sobre o destino a dar a estas verbas vão ser definidos no decurso das próximas semanas, mas Infantino garante que o objetivo «trabalhar duro, de maneira honesta e transparente», o que representa também as mudanças na FIFA.

 

«A FIFA também se encontrou numa situação terrível, durante três ou quatro anos, e a FAF passou por uma situação muito similar», disse, acrescentando:

 

«Isso é muito importante e é o que estamos a fazer. Temos de enviar uma mensagem muito clara: na FIFA, como no futebol mundial, como também em Angola, corrupção nunca mais! Não queremos voltar ao que vivemos no passado», destacou Gianni Infantino, salientando ainda que «a situação financeira tem de ser sólida e as contas transparentes».

 

«Isso dá-nos confiança e, por isso a FIFA está aqui em Angola», vincou.

A visita do presidente da FIFA enquadra-se num périplo a África, que inclui Moçambique, Madagáscar, Malawi, Lesoto e República Democrática do Congo.

 

Da delegação da FIFA fazem parte a secretária-geral da organização, Fatma Samoura, o presidente da Confederação Africana de Futebol (CAF), Ahmad Ahmad, o camaronês Samuel Eto’o, bem como o presidente da Fundação FIFA, o ex-futebolista francês Youri Djorkaeff.

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!